Falei no primeiro post da série que os objetivos do tratamento da fisioterapia iria ser tratar os sintomas iniciais que provavlmente serão: ...

O tratamento de fisioterapia na ruptura muscular







Falei no primeiro post da série que os objetivos do tratamento da fisioterapia iria ser tratar os sintomas iniciais que provavlmente serão: dor, impotência funcional, solução de continuidade, edema e hematoma.

A termoterapia é dirigida diretamente ao hematoma. Assim, de início devemos evitar sua formação através da “crioterapia”. O gelo promovendo a vasoconstrição local evitará a formação de grandes hematomas. Deve ser prolongado por 24 horas, deixando sempre períodos de repouso. O mais correto seria a aplicação de gelo por cada 20 minutos por duas horas de descanso, para evitar a lesão de estruturas nervosas na região atingida. Pode-se acrescentar aí o uso do Ultrasom que promove a fase final de absorção do hematoma, bem como a tentativa de bom direcionamento das fibras musculares ou de compressas quentes frias.

A “cinesioterapia” ocupa lugar de destaque na terapêutica fisioterapêutica. Os exercícios musculares devem ser iniciados entre o segundo e o quinto dia, dependendo da natureza da lesão, obedecendo a seguinte ordem: exercícios estáticos sem carga, exercícios estáticos com carga leve, exercícios dinâmicos com cargas progressivas, treinamento funcional e proprioceptivo.

Deve iniciar-se com as contrações isométricas sem resistência, assim que o quadro inflamatório e antálgico o permita, e devem persistir por todo o tratamento.

Logo que for possível, devemos passar à isometria resistida, com o grau de resistência aumentando com o correr dos dias.

A isotonia simples só deve ser iniciada dez a 15 dias após a ocorrência da lesão. A isotonia resistida deverá vir apenas no período final das três semanas de lesão.

É claro que isso são exemplos de tratamentos. O que deve ser feito e sua real prescrição depende do quadro clínico do paciente.

Na fase inicial de tratamento, não recomendo o alongamento ativo e nem o passivo por acreditar que podem trazer um aumento da lesão. Porém, há literaturas que discordam desse meu pensamento.



Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter



Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Através deste curso, você terá acesso aos mais atuais protocolos de Avaliação e Tratamento da chamada Fisioterapia Contemporânea, dentre eles: Termografia Clínica, Análise computadorizada de biomecânica, Estabilização segmentar, ventosaterapia, pilates e liberação miofascial. Clique aqui

O curso de Fisioterapia Ortopédica e Traumatológica contém informações detalhadas sobre o funcionamento e composição do sistema musculoesquelético, os tipos de lesões que podem afligi-los e as formas de tratamento. Clique aqui
>

Poste um Comentário

Faça Fisioterapia