Tratamento para a Sindrome do Piriforme









Resultado de imagem para sindrome do piriforme

A Síndrome do Piriforme é uma dor aguda por compressão nervosa, localizada na região glútea, unilateral e que pode irradiar para região posterior da coxa, podendo chegar até o pé. Ou seja, seguindo todo o trajeto do nervo ciático, ocasionando muita dor nesta região.

Pode apresentar ainda, déficit motor e/ou sensitivo em alguns casos, onde a pessoa pode começar a claudicar e referir formigamento no trajeto do nervo ciático. Esta dor é muitas vezes confundida com crises de dor de hérnia de disco lombar, já que em ambas os sintomas são muito parecidos, pois nas duas o nervo acometido pode ser o mesmo.

O tratamento da Síndrome do Piriforme inclui analgésicos, antiinflamatórios, injeção local de anestésicos e corticóides, injeção de botox, massagem transretal, acupuntura(que tem como principio aumentar as endorfinas fisiológicas do nosso corpo para que possamos tolerar um nível maior de dor), aparelhos como ultra-som e TENS para o alívio da dor e formigamento/dormência e para remover metabólitos e tecido cicatricial (evita fibrose), além de acelerar a resolução da lesão.

A aplicação de gelo deverá ser feita para diminuir a dor, pois o gelo tem efeito analgésico e antiinflamatório. Pode ser feito da seguinte forma: coloque várias pedras de gelo num saco plástico e amarre. Coloque este saco dentro de um tecido fino e úmido e coloque na região glútea, mantendo por 20 minutos. Repetir 3 vezes por dia e não tomar banho logo após a aplicação, para não interromper o efeito do gelo.

Os exercícios devem ser iniciados assim que houver algum alívio da dor, de acordo com o quadro apresentado pelo paciente. Os alongamentos devem ser feitos no início de forma leve e os fortalecimentos devem ser introduzidos gradualmente.

Todos os músculos envolvidos, além do piriforme, devem ser alongados e fortalecidos para que funcionem em harmonia sem causar nenhum transtorno ao atleta no futuro.

O retorno ao esporte deve ser um processo gradual. O tempo de retorno dependerá da extensão da lesão e do nível de atividade praticada.

Infelizmente, a Síndrome do Piriforme não costuma ser tratada adequadamente devido às dificuldades de diagnóstico. Com o crescimento vertiginoso do número de praticantes de esportes e de exercícios e com o "culto do bumbum perfeito", muito forte em nossa cultura, a doença tende a atingir um número cada vez maior de mulheres.

Tenha Cursos online e Ebooks de Fisioterapia para melhorar o seu conhecimento.

Publicado em 22/09/10 e revisado em 16/04/19




Capacite-se para atender melhor os pacientes:
  • Anamnese - Passo a Passo para uma boa avaliação
  • Combo Joelho e Quadril - Cursos Online
  • Exercício para Ganho de Força Muscular: Prescrição Terapêutica

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.