Razões para a amputação


>



Uma lesão grave ou uma doença, às vezes, pode afetar partes do corpo além de sua capacidade de regeneração ou cura. Quando o tecido do corpo morre, pode haver uma infecção, causando problemas graves, como a gangrena (em inglês). A região infeccionada oferece um lugar seguro para bactérias perigosas, que podem se espalhar para outras partes do corpo.

Uma causa principal da morte do tecido que leva à infecção é a falta de fluxo sangüíneo. O sangue conduz nutrientes vitais e oxigênio às células individuais que formam os tecidos do seu corpo. Quando a doença ou lesão prejudica os vasos sangüíneos sem reparação, os tecidos alimentados por esses vasos morrem, podendo haver uma perigosa infecção. Quando não há esperança de se recuperar esse tecido afetado ou infeccionado, pode haver a necessidade de uma amputação para evitar que a infecção se espalhe pelo resto do corpo.

As amputações podem ser realizadas em vários locais diferentes, dependendo da localização dos tecidos afetados. A amputação pode ser necessária tanto de um dedinho do pé quanto da parte inferior inteira do corpo, como do quadril para baixo. Geralmente, as amputações são feitas em porções do braço ou da perna e são chamadas de amputação da extremidade superior ou amputação da extremidade inferior.

Seguem abaixo algumas das diferentes formas de os tecidos serem afetados a ponto de haver necessidade de amputação:

  • lesão traumática: acidentes de carro, queimaduras graves e ferimentos à bala são possíveis causas de lesão traumática. Os vasos sangüíneos e outros tecidos do corpo podem ser rasgados ou cortados, sem que haja um modo de reparar a lesão, só restando a opção de amputação. Nas pessoas com idade igual ou inferior a 50 anos, a lesão traumática é a causa principal de amputação.
  • doença: uma série de doenças pode destruir de maneira irreversível os tecidos do corpo. A doença arterial periférica - DAP (em inglês) é o principal exemplo. Nessa doença, os vasos sangüíneos ficam tão rígidos e obstruídos que o sangue não consegue chegar aos tecidos nas extremidades do corpo. Esses tecidos finalmente morrem pelas razões explicadas na seção anterior. A diabetes contribui para a DAP, e também causa morte dos nervos, chamada de neuropatia (em inglês). Os pacientes que sofrem de neuropatia perdem o sentido do toque e estão mais propensos a cortes, que cicatrizam mais lentamente devido à circulação deficiente. Não é de se admirar que mais de 90% das amputações realizadas nos Estados Unidos sejam conseqüência dessa situação.
  • câncer: embora o câncer também possa causar lesões graves nos tecidos do corpo, a amputação pode ser necessária por uma outra razão: para impedir que os tumores (em inglês) malignos se espalhem para outras partes do corpo.
  • amputação congênita: dentro do útero, o fluxo sangüíneo no membro em desenvolvimento pode ser reduzido por outras faixas de tecidos. Conseqüentemente, o membro pode ser perdido permanentemente, e o bebê nasce com o que chamamos de amputação congênita.

O NLLIC (National Limb Loss Information Center - Centro Nacional de Informações sobre Perda de Membros) fornece algumas estatísticas relevantes em relação a amputações. De acordo com os números, um em cada 200 norte-americanos foi amputado. É um total de aproximadamente 1,7 milhões de pessoas. O índice de amputações causadas por lesões traumáticas e câncer caiu cerca de 50% nos últimos 20 anos, mas, infelizmente, o índice devido a diabetes e doença arterial periférica está aumentando. As causas subjacentes para essa tendência podem incluir a alta prevalência de obesidade e o aumento da expectativa de vida.
Razões para a amputação Razões para a amputação Revisado by Faça Fisioterapia on 14:03 Nota: 5