Pilates e os desequilíbrios musculares


>






A busca pelo equilíbrio corporal é um dos maiores objetivos do Pilates. Quem lida com essa técnica sabe que, tendo estabilidade do core/power house, a chance de nosso paciente ter lesões que tragam dor ou incapacidade do movimento são menores. Mas, fisiologicamente, como isso acontece?

A estabilidade corporal, responsável pelo alinhamento do corpo, é diretamente ligada ao controle do Sistema Nervoso Central (SNC), pelo feedback sensorial das estruturas osteoligamentares e pelo controle da musculatura ativa. Logo, qualquer disfunção em um desses fatores vai promover instabilidade, a qual será compensada pelo corpo de alguma forma. Uma dessas formas é causando um desequilíbrio entre músculo.

Portanto, o desequilíbrio muscular pode ser explicado pela diferença de força e flexibilidade entre grupos musculares que atuam sobre uma mesma articulação, isto é, ocorre quando determinado grupo muscular apresenta-se mais forte e/ou mais tensionado do que seu respectivo antagonista.

Como fator causador, os desequilíbrios ocorrem, basicamente, pela promoção de um desalinhamento postural por alterar o posicionamento das estruturas ósseas ao aproximar origem e inserção (encurtamentos); ou promover sobrecargas excessivas em determinadas articulações ou parte delas, ligamentos e outras estruturas, podendo causar lesões agudas ou crônico-degenerativas.

Como fator secundário, pode ocorrer como consequência de uma lesão inicial. Nesse caso, destacam-se as lesões traumáticas e as neurológicas que podem facilitar ou inibir as contrações musculares de determinados músculos, como, por exemplo, é o caso da espasticidade que atinge grupos musculares predominantes, inibindo a reação de seus antagonistas.

O Método Pilates tem como objetivo a harmonia entre o corpo e a mente, sendo um treinamento físico e mental, que melhora a consciência corporal por trabalhar o corpo como um todo. Além disso, através de conhecimentos da Biomecânica no Pilates busca a potencialização do movimento na região o core para trazer a estabilidade que evita os desequilibrios musculares.

Os movimentos específicos de Pilates exigem concentração e a precisão com fazendo com que o praticante tenha total controle e percepção de seu corpo, o que funciona como estímulos proprioceptivos de grande magnitude, os quais são responsáveis pela tomada da consciência corporal.

De forma simplificada, pode-se dizer que o tratamento dos desequilíbrios consiste em promover um reequilíbrio das cadeias musculares alongando o que está encurtado e fortalecendo o que está fraco. Vale ressaltar, porém, que o equilíbrio fisiológico de forças não é necessariamente o mesmo valor entre os grupos musculares.



Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui


Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Dicas para Profissionais:
  • Guia de Testes Ortopédicos
  • Curso de Agulhamento a Seco (Dry Needling)
  • Exercícios Funcinais para Fisioterapia
  • Curso - Aprenda Ventosaterapia

  • Pilates e os desequilíbrios musculares Pilates e os desequilíbrios musculares Revisado by Faça Fisioterapia on 08:26 Nota: 5