Dry Needling nas Disfunções Musculoesqueléticas









Geralmente, as dores musculoesqueléticas são lesões teciduais identificáveis, podendo gerar problemas como bursites, tendinopatias, osteoartrite ou osteoartrose, cefaleia tensional etc.

Podem ocorrer na forma aguda ou crônica, de forma localizada ou difusa. Um dos principais sintomas são as dores, que muitas vezes podem incapacitar o paciente, gerando até mesmo o afastamento do funcionário de suas atividades laborais.

A Síndrome Dolorosa Miofascial (SDM) pode ser classificada como uma dor muscular crônica causada por pontos de hipersensibilidade nos músculos ou pontos-gatilho (trigger points). Ao serem apalpadas, essas regiões provocam dor, podendo irradiar do músculo para outro lugar, às vezes distante do ponto-gatilho.

A SDM também pode se manifestar sob a forma de lombalgia, cervicalgia, cefaleia tensional, distúrbios da articulação temporomandibular (ATM), doença relacionada ao trabalho, esforços repetitivos etc. Outras causas registradas são decorrentes de posturas inadequadas e estresse.

A síndrome pode causar dor em diversas partes do corpo, dentre elas na cabeça, pescoço, mandíbula, lombar, pélvica, nos braços e nas pernas.

A técnica de Dry Needling é o uso de agulhas de filamentos sólidos inseridos através da pele e dentro do músculo para liberar pontos de gatilho miofasciais dolorosos. O agulhamento a seco resulta na liberação de tecido mais profunda, permitindo melhorias no movimento e na dor.

Assim sendo, uma das principais funções dos fisioterapeutas que dominam a técnica é atuar sobre os pontos-gatilho ou trigger points, ou seja, nas regiões do músculo que apresentam nódulos enrijecidos, provocados por falhas na irrigação do sangue por contratura ou pelo tensionamento muscular típico da correria do dia a dia ou da prática intensa de exercícios físicos.

Esses nódulos são facilmente perceptíveis ao se avaliar de forma específica a área afetada. O Dry needling resulta na desativação do Trigger Point, reduzindo a dor e restaurando a função do comprimento normal do músculo envolvido. Utiliza-se uma agulha de acupuntura, que é muito fina e algumas pessoas nem sequer a sentem penetrar na pele. Em um músculo saudável, sente-se pouco desconforto com a inserção da agulha. No entanto, se o músculo é sensível e encurtado ou há Trigger Points ativos dentro dele, o indivíduo vai sentir uma sensação como uma cãibra muscular – "a resposta de contração".

Um trigger point miofascial é um ponto com hiperirritabilidade e hiperatividade no músculo esquelético que está associado com um nódulo palpável hipersensível. Esta área se torna dolorosa no local e também pode "irradiar" em padrões previsíveis

Além disso, o Dry Needling pode ser utilizado associado a eletroterapia podendo alcançar níveis ainda mais efetivos de analgesia para disfunções musculoesqueléticas.

O agulhamento a seco usa as mesmas agulhas da acupuntura sistêmica e pode ser usado em pacientes com diagnóstico de Síndrome Dolorosa Miofascial (SDM) ou disfunções musculoesqueléticas.

No curso de Dry needling você aprenderá a realizar uma avaliação de dor referida miofascial a fim de obter de forma precisa a localização dos pontos gatilhos para o fechamento de um diagnóstico preciso, proporcionando um critério eficiente no programa de controle da dor referida do seu cliente. Aprenderá também fazer toda metodologia do agulhamento miofascial com raciocínio clínico que levará seu paciente a resultados instantâneos e eficientes.  Clique aqui e saiba mais!





Capacite-se para atender melhor os pacientes:
  • Anamnese - Passo a Passo para uma boa avaliação
  • Combo Joelho e Quadril - Cursos Online
  • Exercício para Ganho de Força Muscular: Prescrição Terapêutica

  • Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.